Envolvido em esquema de pirâmide é preso em Itabuna

Publicado em 19/09/2017
Palavras-chaves: ,

A Polícia Civil prendeu um dos envolvidos num esquema fraudulento de pirâmide financeira, que lesou milhares de pessoas, em todo país, e rendeu mais de R$ 200 milhões aos estelionatários. Alessandro Almeida Gouveia, primo de um dos líderes do esquema, foi preso na manhã desta terça-feira (19), em Itabuna.

O delegado Humberto Mattos, titular da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR/Itabuna), cumpriu o mandado de prisão de Alessandro que era procurado por ocultar bens da quadrilha, adquiridos com o dinheiro proveniente do golpe. Para tanto, utilizava uma procuração em nome do primo, Danilo Santana Gouveia, que está foragido.

Há duas semanas, a polícia recuperou R$ 920 mil que estavam depositados na conta de Edilane Alves de Oliveira, sogra de Danilo. O valor recuperado foi depositado em uma conta judicial e ficará à disposição da Justiça Criminal para possível reparação dos prejuízos causados as vítimas.

A ação que resultou na recuperação do montante é uma continuidade da Operação Gizé, deflagrada pelos departamentos de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP) e de Polícia do Interior (Depin), em agosto deste ano, e que cumpriu 10 mandados de busca e apreensão, em Itabuna.

As investigações que levaram a desarticulação da fraude, contaram com o apoio de equipes coordenadas pelos delegados Delmar Bittencourt, do DCCP, André Aragão, da 6ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Itabuna), Katiana Amorim, da DT/Itabuna, e Oscar Neto, do Laboratório de Lavagem de Dinheiro (Lab), da Secretaria da Segurança Pública (SSP).

Deixe uma resposta

Newsletter:
Assine e receba nossas notícias no seu e-mail:

REDES SOCIAIS: